Sem categoria
Compartilhar

Valorizando os espaços de criatividade e interação, as oficinas da Força Feminina recebem semanalmente as mulheres atendidas.

A Oficina Roda Viva proporcionou este mês de outubro, a confecção de pulseiras de Shambala ou Macramê. A técnica consiste na produção de pulseiras com a utilização de cordões e miçangas, através de trançados. A shambalatem um grande significado, ela é inspirada nos terços budistas e visa afastar as energias negativas e representam a união dos indivíduos com as energias positivas.

E foi nesse clima que as mulheres expressaram esse sentimento:

 
“Fazendo com outra pessoa, agilizamos o serviço.”

“Para mim, esse espaço significa prosperidade, pois estou produzindo algo e obtenho resultados aqui e fora”.

As Oficinas de Pintura, em seu terceiro mês trabalhou o sentido da base da pintura, que visa garantir a segurança na aplicação das cores no desenho. Esse mesmo sentido foi trabalhado com as mulheres da oficina, ou seja, é preciso fincar o pé e fortalecer as bases utilizando as experiências de vida nesse processo de resignificação em suas vidas.

Leonira Camata e Valtemi Barreto, responsáveis pela oficina apontam o sentido desse trabalho:

O trabalho procura despertar a autoestima, o valor da pessoa, e é através das cores que elas expressam seus sentimentos.” Leonira Camata.

“Essa experiência tem me proporcionado além de novos aprendizados, perceber que as mulheres nesse espaço vão ganhando segurança e reconhecendo suas potencialidades, além do desejo de mudança.” Valtemi Barreto.
 

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *