Sem categoria

Luta pela moradia: uma conquista em processo de construção

Compartilhar

As mulheres atendidas pela Unidade Força Feminina vêm juntamente com outros grupos sociais, como por exemplo, o Movimento de População de Rua lutando pela conquista da  moradia. A conquista deste sonho esta se concretizando e aos poucos as mulheres começam a acessar sua moradia. Este é um processo de luta constante. Adentrar seus lares, casas, moradias é uma conquista, mas também uma luta a ser continuada.

Neste sentido, a equipe da Unidade Força Feminina vem acompanhando esta luta junto das mulheres: realizando visitas em suas casas, encontrando-se para discutir o que ainda precisa ser conquistando, organizando, mobilizando.

No último sábado, 26 de janeiro, em visita realizada às mulheres, o momento foi de partilha sobre como esta sendo a adaptação neste novo espaço e também das lutas que precisam ser estabelecidas. Momento este marcado pelo encontro, alegria e confraternização.

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *