Sem categoria

SPM municipal e INSS: parceiros no combate à violência contra mulheres

Compartilhar
A Superintendência de Políticas para as Mulheres do Município recebeu ontem à tarde, a visita da técnica em serviço social do INSS, Raquel Pimenta, que esteve na sede do órgão para um mapeamento inicial das atividades da SPM municipal no combate à violência contra a mulher e o empoderamento das mesmas dentro das comunidades, números que vão auxiliar no fomento das ações jurídicas do INSS, no que diz respeito aos benefícios gerados por violência doméstica e familiar, casos em que se pretende que o agressor venha ressarcir a Previdência.
A visita é parte do trabalho de parceria entre o INSS e o Instituto Maria da Penha relacionando outros órgãos, para efeito de capacitação de peritos e assistentes sociais, voltados para o acolhimento das mulheres em situação de violência doméstica e familiar. Este mapeamento tem como foco inicial Salvador , Lauro de Freitas e Pojuca e pretende mostrar também às mulheres em situação de violência, como serem inseridas como contribuintes da Previdência Social. Todos os casos serão analisados pela Procuradoria Federal Especializada.
A previsão é de que na primeira quinzena de março, outros técnicos do INSS voltem à SPM Municipal, para a capacitação dos técnicos que atuam no Centro de Referência Loreta Valadares, da SPM, na Federação, que atenderam apenas no mês de janeiro, considerado um mês de baixa procura, 207 atendimentos, entre triagem, jurídico, psicológico, social, pedagógico e de teleorientação.
22/2/13

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *