Equipe se reúne em Formação sobre Espiritualidade Oblata

Compartilhar
Impulsionados pela Celebração de Nascimento da Madre Antonia, nascida no dia 16 de março de 1822 e pela proximidade do Encontro da Rede Oblata, encontro formativo que acontecerá no mês de maio em Salvador, a Unidade Força Feminina, se reuniu para refletir sobre a espiritualidade Oblata e sua missão.
Com mediação da Ir. Analita Albani, a equipe de trabalhadores entrou em sintonia com toda a Congregação das Irmãs Oblatas e com cada mulher que participa nos Projetos, já que essas mulheres impulsionam a ação e missão das Oblatas.
A partir da história de vida da Madre Antonia, foi proposta na partilha reconhecer e partilhar os valores e atitudes desta grande mulher que conseguiu viver com coerência a resposta ao chamado de Deus e à missão a ela confiada.  Ao colocar o pé na realidade e deixar-se tocar por ela, a mesma brindou-nos um grande legado de pedagogia e de espiritualidade, sendo feita então uma reflexão e aprofundamento da Espiritualidade Oblata, buscando reconhecer a força e o sentido da nossa vida e da missão.
A Espiritualidade Oblata está focada na Pessoa, na Vida e Missão Libertadora de Jesus Cristo Redentor – Sua Encarnação e Redenção, experimentando na realidade em que vivemos um Deus Pai e Mãe, que se interessa por toda pessoa e faz surgir Vida onde ela está ameaçada, oprimida, oculta, machucada. Este Deus se faz presença solidária, humanizadora e libertadora em Jesus, que é a fonte de nossa Espiritualidade. Apostamos por continuar a Sua Missão profética que se manifesta num compromisso de comunhão e solidariedade, com atitudes de entrega, paciência, acolhida, amor, partilha, alegria, simplicidade, perdão e sensibilidade.
Somos [email protected] e [email protected] a trilhar as pegadas do Redentor acolhendo, escutando, acompanhando e orientando, contemplando Jesus que não só se aproxima das excluídas, mas oferece-lhes oportunidades de transformação.
Percebemos também que a Espiritualidade Oblata está em sintonia com a Campanha da Fraternidade deste ano com o lema “Eu vim para servir”. Diz o hino extraído de uma mensagem do Papa Francisco: “Preciso de gente que cure feridas. Que saiba escutar, acolher, visitar. Igreja de portas abertas, sem medo de amar. Um Deus que se inclina e lava seus pés. As chagas do ódio e da intolerância, se curam com o óleo do amor-compaixão”.
A manhã foi concluída com um momento de partilha e agradecimento pela oportunidade que a equipe tem de ir se preparando para o próximo encontro formativo da Rede de Pastoral Oblata.


Ir. Analita Albani

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *