Sem categoria

Força Feminina celebra aniversário das Mulheres

Compartilhar
Ao final de cada mês, a Unidade Força Feminina se reúne com as mulheres para celebrar a vida com muita festa e alegria. O espaço foi preparado com muita música e dança para lembrar o dia de São Jorge.
Inicialmente foi apresentado um vídeo com a oração cantada de São Jorge, onde foi possível observar a espiritualidade de cada mulher, e como a fé de renovação é despertada a cada primavera festejada. Após o vídeo todas dançaram alegremente e entoaram os parabéns.
A celebração contou com a presença de 15 mulheres e filhos de algumas.
Ao longo dos anos a Unidade tem favorecido a realização destas comemorações, pois se acredita ser um momento importante para as mulheres, principalmente aquelas que desejam celebrar o aniversário nesse espaço que consideram ser sagrado.
Para algumas mulheres é o único momento de celebração, pois muitas delas vieram de locais distantes, como o interior do estado da Bahia e não possuem familiares próximos.
Sem dúvida, encontramos a possibilidade nesse momento de construirmos cada vez mais vínculos, baseados na acolhida e no respeito.


Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *