Sem categoria

3º Encontro de Cirandas Parceiras Projeto Força Feminina discute o tema: Maternidade Certa

Compartilhar
Com o tema “Maternidade Certa”, a vereadora Aladilce Souza discorreu sobre o tema de extrema relevância social. A temática tem sido debatida pela mesma há alguns anos e resultou na construção do Projeto de Lei nº 7.851 que estabelece que “toda gestante no Município de Salvador tem direito ao conhecimento e à vinculação à maternidade na qual será realizado seu parto e em caso de intercorrência pré-natal”.

Aprovado desde 2009 pela Câmara Municipal, a Lei foi regulamentada em 2012 e prevê uma maior organização dos serviços das maternidades e de pré-natal de qualidade. A ação busca garantir segurança e tranqüilidade às mulheres durante todo o processo de sua maternidade, a fim de evitar, por exemplo, peregrinações na hora do parto, que podem gerar seqüelas graves tanto para a mulher quanto para os bebês.
Essa preocupação nasce dos altos índices de mortalidade materna no Brasil e na cidade de Salvador. Segundo pesquisas esta é uma das principais causas de óbito de mulheres.
Nada mais satisfatório do que discutir políticas de atendimento às mulheres no dia 28 de Maio, que além de ser o Dia Internacional de Ação pela Saúde das Mulheres é também o Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna!

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *