Sem categoria

Mais uma vítima do feminicídio no Brasil

Compartilhar

Mulher é morta a facadas em Vera Cruz

A pedagoga Helem Moreira, de 28 anos, foi morta a facadas, na manhã desta sexta-feira, 9, no município de Vera Cruz, na Bahia. O marido, que estava com ela há 14 anos, é suspeito de ter cometido o feminicídio, assassinato brutal sofrido por mulheres.
Segundo contou o delegado Geovane Paranhos, da 24ª Delegacia Territorial (DT) de Vera Cruz ao Portal A TARDE, o crime teria sido motivado por ciúmes, após o taxista Ângelo Silva de Souza, de 25 anos, desconfiar de algo encontrado no celular da vítima. Ele a golpeou com três facadas no pescoço.
Os pais do homem, que moram no mesmo prédio do casal, ouviram um barulho e foram até a casa, encontrando o corpo da nora no chão e Ângelo sentado na sala. O suspeito teria dito aos pais que iria procurar ajuda, mas fugiu. Os dois foram então até um posto policial próximo à residência e pediram socorro, mas a mulher já estava morta.
O corpo de Helem já está no Instituto Médico Legal (IML). O delegado vai solicitar à Justiça a prisão preventiva de Ângelo, que continua sendo procurado. Há suspeitas de que ele estaria em Santo Antônio de Jesus.

Suspeito de esfaquear mulher em Vera Cruz se entrega à polícia

O taxista Ângelo da Silva, de 25 anos, se entregou à polícia de Vera Cruz na manhã desta segunda-feira, 12. Ele é suspeito de ter golpeado sua companheira, a pedagoga Helem Moreira, de 28 anos, com três facadas no pescoço.
Segundo contou Geovane Paranhos, titular da 24ª Delegacia Territorial (DT) da ilha de Vera Cruz, ao Portal A TARDE, o homem chegou à delegacia acompanhado de um advogado, alegando arrependimento. “Ele disse que se desequilibrou emocionalmente quando encontrou no cartão de memória do celular da mulher um vídeo íntimo dela com um outro homem. Eles então discutiram, e ele pegou uma faca e a golpeou. Ângelo ainda disse que já vinha desconfiando das atitudes dela”, explicou Geovane.
O delegado já solicitou a prisão preventiva do suspeito à Justiça e ainda vai ouvir um homem que seria a pessoa que aparece no vídeo com Helem.
Fonte: A tarde

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *