Sem categoria

Cirandas Parceiras “Violência Obstétrica – Rita Calfa, gestora do Tsylla Balbino”

Compartilhar
Em 19 de julho foi realizado o terceiro encontro de “Cirandas Parceiras” deste ano, evento que visa sensibilizar a sociedade civil quanto aos direitos das mulheres. O tema desta edição foi Violência Obstétrica apresentado pela enfermeira, professora universitária e gestora da Maternidade Tsylla Balbino, Rita Calfa.


A apresentação de Rita Calfa ofereceu a todxs presentes suas explicações claras, deixando à vontade com o seu jeito simples de trazer à tona, informações importantes sobre a saúde física, emocional e psicológica da mulher em um dos momentos mais sonhados e idealizados pelas mesmas – o momento do parto.
Ela comunicou as melhorias realizadas durante os últimos seis anos no qual ela se encontra como gestora da maternidade. Na formação também foram citados exemplos de violências sofridas no momento do parto e foi explicado que, com a legalização, muitas práticas antigas tiveram a necessidade de deixar de ocorrer, em sua totalidade ou diminuindo-se drasticamente, a fim proporcionar uma maior qualidade no atendimento da mulher visando a sua saúde integral.



Segundo Rita Calfa, atualmente, o parto está mais humanizado, a equipe que acompanha as mulheres é mais sensível a elas e a esse momento, a “Tsylla Balbino” foi uma das primeiras maternidades a permitir a presença de um acompanhante no momento do parto e essa presença, é fundamental, pois inibe a violência contra a mulher.



A palestra aconteceu em um clima de aprendizagem significativa, na medida em que houve a identificação dxs  presentes com as situações trazidas pela facilitadora.


Agradecimentos fraterno à  Rita Calfa!

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *