Sem categoria

Cirandas Parceiras “Mediação no Contexto de Violência, é Possível?”

Compartilhar

O 2º Encontro de Cirandas Parceiras teve como tema “Mediação no Contexto de Violência, é Possível?”. A facilitadora da palestra, dra. Lúcia Carvalho, educadora, juíza arbitral e mediadora de conflitos trouxe informações importantes no que tange à violência, os envolvidos e as diversas formas de se chegar à conciliação. Ela também propôs formas de se evitar a violência e os momentos de conflito.
O senso comum faz as pessoas pensarem que é impossível viver em paz, principalmente quando todos os dias os jornais evidenciam isso, com manchetes chocantes que exaltam a violência de todas as formas. Mas, pensar soluções de evitar a violência se faz necessário a fim de mudar esse ponto de vista tão viciado na sociedade.
Dra. Lúcia pontuou como formas de se evitar ou resolver conflitos, mudanças comportamentais como a mudança do tom de voz, a escuta atenta ao outro, acolhendo o que ele expressa, sem críticas e sem comentários negativos, ter empatia, sempre a fim de solucionar a problemática trazida pelo indivíduo, valorizando-o em sua condição humana.
Os participantes deste diálogo acharam importante as atitudes e os comportamentos ensinados por dra. Lúcia, mas ressaltaram a dificuldade de colocá-las em prática devido ao hábito de responder de forma nervosa à raiva e aos conflitos.

Os Encontros de Cirandas Parceiras ocorrem justamente neste sentido, vem para dialogar e para fazer luz sobre um tema a fim de desconstruir conceitos e hábitos que não servem mais.

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *