antirracismodireitos humanosgenocídio da população negraRacismo

Você sabe o que é racismo estrutural?

Foto/Protesto:@andre.mantelli
Compartilhar

#racismoestrutural #vidasnegrasimportam

Estamos vivenciando tempos de mais e mais desafios, de muita dor e sofrimento. Como sociedade, como cristãs e cristãos, como pessoas que lutam em prol da justiça social, não podemos fechar os olhos, não podemos ignorar os gritos, as mortes, a impunidade e falta de compaixão.
 
 
É preciso abrir-se para escutar, para aprender e para transformar. E hoje, mais do que nunca, precisamos de conhecimento, de empatia. Compartilhamos o texto escrito por Maria Teresa Ferreira, do #Momunes, publicado em Fundo Brasil de Direitos Humanos.
@brasildedireitos
 
“O Brasil carrega uma história de 300 anos de escravidão. Dentre os países da América, o nosso foi o último a abolir a escravidão negra formalmente, em 1888.  Depois de mais de um século, ficou enraizado no inconsciente coletivo da sociedade brasileira um pensamento que marginaliza as pessoas negras, as impede de se constituírem como cidadãs plenas. Isso posto, vamos adiante:
 
O que é #racismo estrutural?
É essa naturalização de ações, hábitos, situações, falas e pensamentos que já fazem parte da vida cotidiana do povo brasileiro, e que promovem, direta ou indiretamente, a segregação ou o preconceito racial. Um processo que atinge tão duramente — e diariamente — a população negra.
 
 
No cotidiano da sociedade brasileira estão normalizadas frases e atitudes de cunho racista e preconceituoso. São piadas que associam negros e indígenas a situações vexatórias, degradantes ou criminosas. Ou atitudes baseadas em #preconceitos, como desconfiar da índole de alguém pela cor de sua pele.
 
Outra forma comum de racismo é a adoção de eufemismos para fazer referência a negros ou pretos, como as palavras “moreno” e “pessoa de cor”. Essa atitude evidencia um desconforto das pessoas, em geral, ao utilizar as palavras “negro” ou “preto” pelo #estigma social que a população negra recebeu ao longo dos anos.”
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
#bastaderacismo
#bastadeviolência

#RedeOblataBrasil

 

 

Saiba mais sobre nós:

♥ Instagram

Facebook

 

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *