Sem categoria

Outubro Rosa – Mês de Formação sobre o câncer de mama

Compartilhar

Juntando-se a luta de prevenção e luta contra o câncer de mama, a unidade Força Feminina, recebeu em sua sede uma das formações realizadas pela Instituições da Campanha. Entre elas o Posto de Saúde São Francisco, da Faculdade de Medicina da Bahia e o Posto de Saúde do Pelourinho.

Representantes das Instituições, como, enfermeiras, nutricionistas e gerentes compareceram na formação, além de outros convidados, como a Aliança de Redução de Dados, também ligada a Faculdade de Medicina e estudantes de enfermagem da Faculdade Unime.

Sobre a mediação do Doutor Leandro, médico do Posto São Francisco e professor da UFBA (Universidade Federal da Bahia), conceitos e dúvidas foram tiradas a respeito das DST s, Câncer de Útero e o Câncer de Mama.

            Para as mulheres atendidas pela Unidade, foi um momento de esclarecimento de dúvidas e desmistificação de mitos a respeito da prática sexual e seus perigos, como o uso incorreto de dois preservativos e a abertura do canal vaginal que não está ligada a prática continua de relações sexuais.

            Além de ter sido um espaço de formação, foi um momento de amplificação e fortalecimento das parcerias, instrumento este, vital para o acompanhamento das mulheres e atendimento de suas demandas sociais.
 

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *