Sem categoria

Carnaval Social é promovido pela Unidade Força Feminina

Compartilhar

O Carnaval Social iniciativa da Unidade Força Feminina, contou com a participação e apoio de outras Instituições do Centro Histórico e entorno que ampliaram a ideia do encontro na Casa de Angola, para um bloco que andou pelo Largo do Terreiro de Jesus e pela Praça da Sé, embalado pelo som irradiante dos tambores dos meninos do Projeto Axé que tocaram durante todo percurso permitindo momentos de alegria que foi prestigiado por turistas, transeuntes e pela comunidade do Centro Histórico de Salvador.

O momento reuniu Instituições como CAPS Jardim Baiano, CAPS Garcia, CAPS Gregório de Matos, Distrito Sanitário de Saúde, 19º Posto do Pelourinho, Projeto Consolação e o Projeto Axé, garantindo ainda mais o sentido do trabalho em rede. A atividade além do cunho de festividade não perdeu o senso critico de formação e informação, já que na medida em que o bloco ia passando materiais de prevenção, como preservativos foram sendo distribuídos pelos Postos de Saúde presentes além de folders explicativos, informativos sobre saúde e sobre as Instituições iam sendo entregues.

A atividade foi finalizada com todos cantando os hinos do ilê Aye, Olodum entre outras.

 

PROTESTO OLODUM

Força e pudor
Liberdade ao povo do Pelô
Mãe que é mãe no parto sente dor
E lá vou eu

Declara a nação,
Pelourinho contra a prostituição
Faz protesto, manifestação
E lá vou eu

Aids se expandiu
E o terror já domina o brasil
Faz denúncia olodum Pelourinho
E lá vou eu

Brasil liderança
Força e elite da poluição
Em destaque o terror, Cubatão
E lá vou eu

Io io io io io
La la la la la la la
Io io io io io
La la la la la la la
E lá vou eu….

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *