Sem categoria

Grupo Mobilização e Luta: em busca da conquista de direitos

Compartilhar
Os encontros são marcados por discussões de temas específicos referentes aos direitos das mulheres.
No processo de organização e luta pelo direito à moradia, um grupo de 20 mulheres que são acompanhadas pela Unidade Força Feminina vem se reunindo no intuito de fortalecerem-se neste processo. Este é o segundo grupo que está nesta caminhada de luta pela moradia.

Em 2012, a Unidade acompanhou um grupo de 20 mulheres e neste ano segue acompanhando outro grupo. Neste processo, acontecem reuniões quinzenais na Unidade Força Feminina e no Movimento de População de Rua. As reuniões que acontecem na Unidade são nas sextas feiras e no Movimento de População de Rua aos sábados.

Os encontros são marcados por discussões de temas específicos referentes aos direitos das mulheres. No dia 24/05, aconteceu mais um encontro com a presença significativa de 18 mulheres, tendo como tema específico: Direitos e deveres das mulheres. Neste espaço, as mulheres puderam trazer a tona seus conhecimentos em relação à seus direitos e deveres e também aprofundar a importância de se organizarem para lutar por estes direitos. Reconheceram que neste processo mulheres e homens tem deveres comuns e, portanto, responsabilidade. Um exemplo foi pensar o processo de responsabilidade de cuidado com os/as filhos e filhas, além dos afazeres domésticos. Pensaram ainda no processo de luta pelo fim da violência contra as mulheres.

O espaço de organização politica requer tempo e atenção, rever deveres e reconhecer direitos e a partir dai estabelecer espaços de luta pela garantia destes. Neste sentido, mulheres da Unidade Força Feminina seguem lutando, se organizando, se politizando.

 

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *