Sem categoria

Força Feminina participa da Caravana de Educação em Direitos Humanos

Compartilhar
O evento ocorreu nesta terça-feira, dia 09/06/2015, na sede da Defensoria Pública da Bahia, no bairro Canela, em Salvador-BA. 
A Caravana de Educação em Direitos Humanos surge como ação concreta da convergência de redes, movimentos, entidades e todas as pessoas que se dedicam na luta para afirmação dos direitos humanos como elemento central da sociedade e do estado brasileiro. Com o objetivo de promover espaços de comunicação para que a sociedade civil e instituições governamentais e não governamentais conheçam a realidade das mulheres, o Projeto Força Feminina esteve presente no evento através da Assistente Social do Projeto – Louraine Carvalho, abordando a temática da prostituição, os desafios encontrados pelas mulheres nesta realidade e as diversas violações de direitos sofridas pelas mesmas. 
O Público se fez por integrantes de movimentos sociais e representantes dos serviços que compõem a Rede de Educação em Direitos Humanos, além de instituições como Projeto Axé, do Movimento Nacional de Direitos Humanos, Movimento População de Rua, Secretária de Justiça e Direitos Humanos, Grupo Tortura Nunca Mais, Cedeca, Cáritas Regional Nordeste, Levanta-te e Anda, Fundação Mãe Gentil, Defensoria Pública, Voluntárias Sociais, Rede de Educação Cidadã e Provita. 
A iniciativa da Caravana é promover espaços públicos de discussões com ações diversas e auto gestionadas, fomentando iniciativas que vão se incorporando durante seu trajeto fortalecendo a rede de atenção a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *