Sem categoria
Compartilhar

Orangotango usada como prostituta é resgatada de bordel


O assunto abordado nesse post, é mais absurdo do que você possa imaginar. Chega às vias de horror e, sinceramente, questiona até onde vai a mentalidade humana.
Em 2012 aconteceu um caso emblemático de um assunto pouco abordado, mas mais comum do que se imagina. Foi encontrado em um bordel na Indonésia, na cidade de Bornéu, uma fêmea de orangotango toda raspada, com batom e presa em uma cama, sendo vítima de abusos sexuais ao ser usada como prostituta. Sim, você leu certo: Prostituta. Chamada de Pony, ela foi levada após uma operação perigosa, onde a veterinária Karmele Llano afirmou que a equipe de resgate foi ameaçada com facas. Mais de 30 agentes da polícia tiveram que ajudar no resgate.
Essa ilha é uma das três usadas para a reintegração de macacos. Mas a história de Pony não é um caso isolado. O uso de orangotangos para prostituição não acontece apenas na Indonésia, mas também é bem comum na Tailândia. Os traficantes costumam matar as mães e pegar os filhotes para criar nesse ambiente de tortura. Na Ásia, Sumatra e Bornéu, são encontrados vários casos parecidos com os de Pony, senão piores.
A fundação BOS, realiza constantes campanhas em prol da prevenção da extinção desses animais, se você tem interesse em ajudar nesse combate aos maus tratos e prostituição de orangotangos, pode acessar a página oficial dda organização.
Fotos via: Exame e Mural Animal

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *