Sem categoria

Visita do Projeto Corra pro Abraço ao PFF

Compartilhar
O Projeto Corra pro Abraço, idealizado pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), atende pessoas em situação de rua e usuários de drogas. A ação está focada nas cenas de uso de substâncias psicoativas, na perspectiva da redução de danos, garantia de direitos humanos, acesso a serviços públicos e fortalecimento de vínculos e inclusão social de usuários de drogas.



Realizando desde o mês de março, o Curso de Redução de Danos para assistidas e assistidos do Programa, a supervisora de campo, Luana Malheiro, entrou em contato com nossa Unidade para desenvolver umas das etapas do curso. O curso tem como objetivo formar o(a)s aluno(a)s para o exercício da profissão de redutor (a) de danos. Ele é composto de uma parte teórica e outra prática, quando a turma se divide em equipes para realizar o trabalho de campo junto com a equipe do Programa Corra pro Abraço. Outro momento desta formação prática é a visita aos serviços.

As equipes fizeram a seleção de projetos que gostariam de conhecer. O Força Feminina foi apontado por 03 equipes para a realização da visita. Então, na manhã desta sexta – 18/08, as equipes trocaram experiência e tiveram a oportunidade de conhecer o Instituto das Irmãs Oblatas através das ações desenvolvidas pelo Projeto Força Feminina. 


Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *