Sem categoria

É amanhã…

Compartilhar
“Carnaval Social: Nenhum Direito a Menos” terá concentração às 14h, na Praça Municipal, com oficinas de turbante, grafite e maquiagem, através do apoio do Casarão da Diversidade, da SJDHDS. O cortejo com os Blocos do Corra pro Abraço, dos Invisíveis e o Pipoca da Prevenção, do GAPA – Grupo de Apoio à Prevenção à Aids da Bahia, sairá pelas ruas do Pelourinho às 15h, seguindo pelo Terreiro de Jesus em direção ao Largo Quincas Berro D’Água, onde haverá a partir das 17h shows e apresentações de grupos culturais de música, dança e teatro, tanto dos assistidos dos serviços da rede envolvida, quanto de artistas convidados, a exemplo, Nadjane Souza, ex-vocalista do Olodum, que vai animar o público com a banda do Projeto Axé.  


Além de ser uma manifestação cultural, o Carnaval Social também é um espaço de formação e informação, em que cada instituição participante traz temas pertinentes ao público sobre: cuidado com a saúde, prevenção de ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis), redução de danos físicos e sociais, luta contra a violência de gênero, enfrentamento ao tráfico de pessoas, atenção e proteção a população em situação de rua, enfrentamento ao racismo e fortalecimento da rede de atenção composta pelos serviços de promoção de direitos envolvidos, das áreas de saúde, assistência, justiça, educação e etc. Serão distribuídos informativos, preservativos e água.
Compõem a rede realizadora do Carnaval Social 2018: Projeto Força Feminina, Centro de Convivência Irmã Dulce, Programa Corra pro Abraço/SJDHDS, Casarão da Diversidade/SJDHDS, CRAS Barroquinha, Plan International, Defensoria Pública do Estado da Bahia, Cedeca – Centro de Defesa da Criança e do Adolescente, Aprosba – Associação das Profissionais do Sexo da Bahia, Semps – Secretaria de Promoção Social de Combate à Pobreza de Salvador, Posto de Saúde da Família – Terreiro de Jesus, ABADFAL – Associação Baiana de Pessoas com Doença Falciforme, Projeto Axé, COMVIDA – Comunidade Cidadania e Vida, Movimento Nacional de População de Rua e Posto, GAPA – Grupo de Apoio à Prevenção à Aids da Bahia. O evento é apoiado pelo Centro de Culturas Populares e Identitárias – CCPI, da Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia.

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *