Sem categoria

Um Viva às Mulheres Guerreiras!

Compartilhar
O Força Feminina, unidade Oblata em Salvador,celebrou as aniversariantes de maio e junho com o tema Mulheres Guerreiras. As mulheres puderam refletir sobre a força da mulher, suas conquistas, suas lutas, que são diárias e muitas vezes, invisíveis, o sofrimento de uma mãe que não tem com quem deixar o filho, as lutas das mulheres que não se intimidam em trabalhar em postos de trabalho culturalmente vistos como masculinos… Mulheres guerreiras são todas as mulheres, pois as lutas do cotidiano contra o patriarcado, contra o machismo, contra as desigualdades sociais, contra os preconceitos são imensas, e continuar refletindo sobre as vitorias já alcançadas ajuda a fortalecer a caminhada na luta por equidade, por justiça social e por mais respeito.
A arte sempre é uma boa forma de fazer pensar… A reflexão do dia foi feita a partir das paródias de músicas que enalteciam as qualidades e a força das mulheres.
O momento de descontração ficou por conta de um karaokê, no qual as mulheres cantaram músicas de suas preferências. Inicialmente, as mulheres ficaram tímidas, mas depois elas se sentiram à vontade para participar. Os parabéns foram cantados às aniversariantes participantes e o bolo foi partilhado.

Esse foi mais um dia… Alegrias, lutas e vitórias andam juntas! Parabéns às aniversariantes e às mulheres guerreiras!



Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *