Covid 19direitos humanosempoderamentofeminismosgêneromissão oblatapandemiasensibilização

Projeto Força Feminina conversa sobre: vulnerabilidade, prostituição e pandemia no Programa A Voz da Mulheres Radio Excelsior

Compartilhar

 

Em tempos de pandemia e exacerbação das vulnerabilidades o trabalho desenvolvido pela Projeto Força Feminina precisou traçar novas estratégias de atuação. É necessário refletir neste momento de fragilidade mundial como esta a situação das mulheres que exercem a prostituição, historicamente invisibilizadas.    
Estaremos nesta quinta feira (23/04), discutindo Vulnerabilidade, prostituição e pandemia no Programa A Voz das Mulheres com Márcia Mendonça na Radio Excelsior ( AM 840/ FM 106.1), às 13h00min. 
 
Ouça em: https://redeexcelsior.com.br/aovivo/

Venha refletir com a gente! 

 

 

 

 

Saiba mais sobre nós:

♥ Instagram

Facebook

 

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *