saúde da mulher

Rede Oblata destaca o tema saúde mental no lançamento do podcast Grito Mulher

Compartilhar

Queremos ampliar o som dos gritos abafados, revelar as vozes silenciadas das mulheres. Esta é a missão Oblata indo além das fronteiras virtuais.

Os podcasts têm se configurado como recurso de aprendizagem e disseminação da informação. Com o intuito de ampliar a sensibilização da sociedade, e também facilitar o consumo de conteúdo inédito e de qualidade, a Rede Oblata Brasil lança o podcast Grito Mulher, trazendo no episódio de abertura o tema Saúde Mental das Mulheres. A psicóloga Isabel Brandão, que atua na Rede Oblata em Belo Horizonte, Unidade Diálogos pela Liberdade, é convidada para compartilhar conhecimento e trazer um pouco da sua experiência no atendimento às mulheres que exercem a prostituição em situação de vulnerabilidade social. 

Mas afinal, o que é saúde mental? As mulheres são mais afetadas? Quarentena, e agora? 

Essas são algumas perguntas que revelam os temas debatidos no podcast, com direito a um depoimento tocante e empoderador da Michelle, atendida pela Rede Oblata. 

A proposta é trazer conhecimento, questionar e instigar mais diálogos sobre assuntos que impactam a vida das mulheres, tais como: invisibilidade e vulnerabilidade social, prostituição feminina, estigma e violações de direitos, enfrentamento ao tráfico de mulheres com fins de exploração sexual, empoderamento, empatia, enfrentamento à violência contra a mulher, acesso à rede socioassistencial, práticas socioeducativas, saúde integral, espiritualidade, defesa e garantia dos direitos humanos das mulheres, dentre outros.  

E, rememorando Papa Francisco, que pede à Igreja para abraçar novas fronteiras de missão, rumo às periferias existenciais, esta iniciativa de comunicação com a sociedade fortalece e espelha o carisma da Congregação das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor. Pautado no seguimento a Jesus Redentor, este carisma “sensibiliza, capacita e é força que impulsiona a orientar todas as potencialidades pessoais em favor desta missão, que nos compromete na defesa de direitos, na busca das oportunidades de promoção e inclusão. Isso leva a superar as aparências e os estigmas sociais para se fazer acolhida e respeito para com as mulheres mais vulneráveis em sua dignidade, onde se descobre o reflexo de Deus. Em meio às adversidades e conflitos, faz prevalecer o poder transformador da compreensão, do amor e da esperança”.

Apoiada na experiência da missão, na realidade que vivenciamos e no processo de escuta ativa, Isabel traz uma reflexão, ressaltando que “a humanidade, como um todo, está clamando por cuidado”.  E acrescenta: “como nós, mulheres, hoje estamos colocadas no mundo? Pelo simples fato de sermos mulheres nós podemos ser assassinadas. Então, será que isso gera algum tipo de instabilidade e insegurança que nos adoece mais que os homens?”.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, estudos revelam que mulheres estão mais propensas ao diagnóstico de depressão do que homens. Isso pode estar relacionado a fatores como sobrecarga de trabalho, mudanças hormonais e outras questões sociais. 

É preciso parar, escutar e somar forças na luta por justiça social, na construção de um mundo melhor para todas e todos. Acompanhe e compartilhe o podcast Grito Mulher!


Escutar no Spotify: 

Episódio #1https://bit.ly/saudemental-gritomulher 

Escutar no Soundcloud

🎙https://soundcloud.com/rede-oblata-brasil
⠀  

Comunicação Rede Oblata Brasil  

oblatassr.org | Siga nas redes sociais: 

@redeoblatabrasil

 

Saiba mais sobre nós:

♥ Instagram

Facebook

 

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *