Sem categoria

Segundo Encontro de Cirandas Parceiras discute Impactos da Copa no Brasil e em Salvador

Compartilhar

O segundo encontro das Cirandas Parcerias teve como tema: os impactos da Copa no Brasil e em Salvador contando com a assessoria do Comitê Popular da Copa representado por Argemiro Almeida e Celio Maranhão (ambos integrantes do comitê Popular da Copa).
No início do encontro, Argemiro Almeida convidou o grupo a desenhar um campo de futebol e colocar neste campo algo que representasse cada pessoa. Este objeto deveria ser colocado em um ponto específico do campo e a partir dai cada pessoa refletia o que significava este lugar escolhido. Algumas pessoas escolheram o meio de campo, outros a lateral, o gol ou até o espaço fora do campo. A reflexão que foi sendo tecida era que a Copa no Brasil resulta em um processo que não foi uma escolha do povo brasileiro, mas sim se trata de interesses do capital.
Após esta dinâmica inicial, foram apresentados dois vídeos que mostram o processo de remoção de pessoas e outras situações limites das quais a copa pode provocar. Neste momento, o grupo refletiu sobre o acesso aos direitos e o fato de muitas vezes estarmos inseridos em movimentos sociais e não percebermos os interesses do grande capital. A participação das mulheres da Unidade foi muito significativa, pois trouxeram realidades concretas de violações que elas vêm vivenciando com este processo.

Ao final do encontro Argemiro Almeida convidou cada participante a pegar o instrumento que havia deixado no campo e dizer um compromisso que assume a partir dai. Foi feito convite às Instituições para a reunião do Comitê Popular da Copa que acontece no próximo dia 20/03 no espaço da Unidade Força Feminina e também recordado a data do próximo encontro das Cirandas que será no dia 16/04/2014.

Inscreva-se!

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Força Feminina – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *